KENDO

O Kendo (em japonês, 剣道 kendo) é uma arte marcial japonesa que tem origem nas técnicas de combate dos antigos guerreiros japoneses (samurai). Enquanto, por exemplo, o Judo deriva de técnicas de combate corpo a corpo, o Kendo é uma adaptação das técnicas de luta com espada.

kendo_postcard

Com as suas mais remotas origens no período feudal do Japão, o Kendo que hoje conhecemos começou a tomar forma durante o século XVII/XVIII, com a criação e adopção do equipamento de protecção ainda hoje usado (bogu e também do shinai) e sob influência das práticas budistas e confucionistas, ao colocar a ênfase no desenvolvimento pessoal do kenshi e não na estrita preparação para o acto bélico.

26898_1230482322384_1999141_n

Inícios do Clube de Kendo de Lisboa

Em 1946, após o final da Segunda Guerra Mundial e da rendição incondicional do Japão, o Kendo (assim como todas as outras artes marciais) foi banido da vida pública japonesa. Em 1952, com a restauração da independência do país, as artes marciais voltam a ser permitidas e o Kendo volta a ser praticado livremente. É também fundada a Zen Nippon Kendo Renmei (também conhecida por All Japan Kendo Federation), que desde então se torna na organização internacional responsável pela manutenção, promoção e divulgação do Kendo.

O Kendo evoluiu no sentido de se tornar uma modalidade segura (através do uso de uma armadura específica, o “bogu” e de uma espada em bambu, chamada “shinai”), divertida e muito recompensadora em termos físicos e mentais.

 O Kendo é uma modalidade muito versátil podendo ser praticada por crianças desde os cinco, seis anos até pessoas de idade avançada, como é o caso dos grandes mestres. Estima-se que cerca de 7 milhões de pessoas pratiquem Kendo no Japão, sendo que no resto do mundo o número de praticantes chegue aos 213 mil, distribuídos por vários países, principalmente Europeus.

13WKC-opening-2

Porquê praticar Kendo?

Segundo a All Japan Kendo Federation, os objectivos da prática do Kendo passam por:

Moldar a mente e o corpo.

Cultivar um espírito vigoroso,

E através de um treino correcto e rigoroso,

aspirar ao aperfeiçoamento na arte do Kendo.

Valorizar a cortesia e a honra.

Relacionar-se com os outros de modo sincero.

E procurar aperfeiçoar-se constantemente.

Assim será capaz:

De amar o seu país e sociedade;

De contribuir para o desenvolvimento da cultura;

E de promover a paz e a prosperidade entre todos os povos.

Existem, sem dúvida, várias razões para praticar Kendo: muitos praticantes chegam atraídos pela prática física, outros pela vertente mais mental ou espiritual frequentemente associadas às artes marciais. Seja qual for a razão, os benefícios trazidos pelo treino regular de Kendo são vários.

Para além dos benefícios físicos e de saúde que decorrem de um treino físico muito completo (independentemente de sexo ou idade), a prática de Kendo desenvolve também o poder de concentração e de resolução, potenciando também a agilidade mental e a autoconfiança, aspectos directamente relacionados com a constante evolução e autossuperação.